Pesquisar
  • Nenhum produto no carrinho.
 

Radiofrequência Monopolar

QUAL TRATAMENTO PROCURA?

Radiofrequência Monopolar

Tratamento estético indicado para rugas, flacidez, gordura localizada e celulite.

 

O tratamento Radiofrequência Monopolar é um método que usa o aquecimento da pele para estimular o colágeno e aumentar o metabolismo celular. Ele age através da geração de calor no tecido, abaixo da pele, induzindo a produção de novas fibras de colágeno, melhorando assim o aspecto da pele. Para esse processo, são emitidas correntes de alta frequência, uma técnica não invasiva, com efeitos apenas nas áreas tratadas. O objetivo de cada sessão é elevar a temperatura da pele e do tecido subcutâneo até 39°C a 42°C, e, mantê-la por um período de 14 minutos. Durante o tratamento é medida a temperatura diversas vezes para garantir que ela chegue a 40-42 graus e não ultrapasse esse nível. Na radiofrequência monopolar a corrente elétrica é emitida através de um eletrodo aplicado na área de tratamento e retorna ao gerador através de um eletrodo de dimensões maiores, localizado à distância, podendo atingir uma profundidade de até 6 milímetros.

 

Indicações

A Radiofrequência Monopolar é indicada para pessoas que buscam a melhora da flacidez da pele, redução de rugas, redução da celulite, tratamento de cicatriz de acne e estrias.

 

Benefícios

O calor profundo, proporcionado pela radiofrequência monopolar, auxilia o metabolismo, podendo aumentar a oferta e a difusão de nutrientes para a célula de gordura (adipócito) e faz com que essas se contraiam tendo uma apoptose (morte celular programada), auxiliando a redução do volume de gordura na área por umas redução no número de células de gordura. Com a melhora na gordura localizada, acontecerá também a melhora no aspecto da celulite. Em adição, em técnicas em que o vácuo está associado, o método funciona também como uma drenagem linfática, contribuindo para a redução de toxinas. Além disso, com a produção da temperatura acima do normal, que pode gerar a contração imediata do colágeno e remodelação da fibra de colágeno e elastina, há também o estímulo dos fibroblastos para produção de novo colágeno. Os resultados obtidos variam de acordo com as características de cada paciente.

error: Content is protected !!